6a BIENAL DE QUADRINHOS

Reinvenção multimídia




Num ano atípico e desafiador para todos devido à pandemia, a Bienal de Quadrinhos de Curitiba se reinventou e apresentou sua versão online durante quatro dias. Com uma série de palestras, debates, oficinas, exposições virtuais e conversas musicadas, o evento, aperitivo da edição presencial, prevista para 2021, aconteceu nas redes sociais e no site da Bienal.

Sob curadoria do quadrinista Fabio Zimbres, de Mitie Taketani (proprietária da Itiban Comic Shop) e do músico e produtor Vadeco Schettini, 30 convidados nacionais e internacionais trataram do tema da edição: quadrinhos & música. O artista homenageado foi o quadrinista paulistano Luiz Gê, desbravador das conexões possíveis entre quadrinhos e música. O músico paranaense Arrigo Barnabé, seu parceiro de criação, também esteve presente virtualmente. E uma exposição online, com obras complementares dos dois, como o histórico álbum “Clara Crocodilo” (1980), ganhou o site da Bienal de Quadrinhos de Curitiba.

O ilustrador e artista italiano Tanino Liberatore, desenhista do personagem RanXerox, foi o convidado da palestra “Liberatore e a Música”. Vale destacar ainda o debate “Humor, Jazz e Censura”, com Reinaldo Figueiredo, (Pasquim, Casseta & Planeta), na companhia do chargista Benett e do cartunista Adão Iturrusgarai; o papo com o músico e compositor André Abujamra, que anunciou seu novo álbum, “Emidoinã”; e o debate “Arte na Quebrada”, com Rafael Calça, Douglas Lopes e Naju MC, com mediação de Kenni Rogers. Entre as oficinas ofertadas, “Quadrinhos Para Quem Acha Que Não Sabe Fazer Quadrinhos”, com Lielson Zeni e Maria Clara Carneiro. Além disso, a quadrinista mineira Ing Lee, autora da HQ experimental “Karaokê Box”, ministrou a palestra “Surdez & Quadrinhos”. A Bienal de Quadrinhos Online também prestou uma homenagem a Rodrigo Belato, cartunista que morreu em junho de 2020.

O perfil da Bienal de Quadrinhos no Spotify entrou no jogo, e divulgou uma série de playlists de artistas convidados e da curadoria do evento. Mantendo a tradição da Bienal, de proporcionar acesso e promover a democratização da cultura, todas as atividades foram gratuitas. A programação online da Bienal foi como um aperitivo da edição 2021, que respeita o momento pandêmico e de isolamento, mas não deixa de trazer inspiração artística e projeções possíveis. A edição física da Bienal de Quadrinhos de Curitiba continua prevista para o primeiro semestre de 2021. Aí sim, com todos os encontros, abraços e afetos.

ACESSE AQUI A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

SERVIÇO – BIENAL DE QUADRINHOS DE CURITIBA


Edição online: de 20 a 23 de agosto de 2020
No Facebook: facebook.com/bienaldequadrinhos
No Instagram: @bienaldequadrinhos
No YouTube: Bienal de Quadrinhos de Curitiba


1 / 4
Luiz Gê
2 / 4
Arrigo Barnabé
3 / 4
Tanino Liberatore
4 / 4
André Abujamra

ASSINE NOSSA

NEWSLETTER